OBRIGADO PELA VISITA!

É muito bom poder dividir com você,um pouco da felicidade que ilumina nossos corações.

ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL

EMEF Profª Marili Dias -São Paulo-SP, Brasil
Sou um ser humano. Tenho virtudes e defeitos e possuo a missão de EDUCAR. AMO MINHA PROFISSÃO!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Projeto: Ó XENTE - “Literatura de cordel”

Professora responsável: Maria Aparecida (oficina Hora da Leitura) A literatura de Cordel é uma espécie de poesia popular, um tipo de leitura diferente e prazerosa, pois são escritos em forma rimada .A literatura de cordel é divulgadora da arte do cotidiano, das tradições populares e dos autores locais. Os principais temas retratados são: festas, política, milagres, vida de cangaceiros, atos de heroísmo, etc. A professora fez a apresentação do gênero, literatura de cordel, através das leituras de algumas histórias, mostrando as gravuras, instigando a curiosidade dos alunos, destacando as características desse gênero, os próprios alunos levantaram questões que gostariam de saber sobre o tema abordado e, a professora utilizou esta curiosidade como estratégia para o desenvolvimento da pesquisa. Após a pesquisa, foi proposto aos participantes que se dividissem em grupos e criassem uma história sobre um tema, lembrando que, segundo a tradição, o assunto escolhido foi Meio ambiente e Amor. Os grupos transformaram suas histórias em folhetos,os quais foram ilustrados e encardenados e apresentados para os colegas. O RIO DO MEU BAIRRO Pedro Pereira Barbosa Junior nº28 6a B Água doce como mel/ Caiu em cima de mim/ Eu bebi e disse:/ Como esta água esta boa/ Tomara que continue assim/ Boa como sempre/ E que ninguém jogue lixo neste rio/ As pessoas não cuidaram do rio/ E o rio foi poluindo/ Começaram a jogar lixo/ No rio, garrafas pet/ Os pneus fazem parte/ Da sujeira do rio/ Material não degradável/ Quem fez uma coisa dessas/ Branco, negro, pobre ou rico;/ Envergonho-me de ser humano/ Achamos ser esperteza/ Destruir a natureza/ E vi até saco de plástico/ Da nojo do rio/ Só de pensar que um dia/ Tomei banho nesse rio/ Mas que tristeza/ Que aquele espaço é de todos/ Sem crer naquilo que vi/ A água era tão limpinha/ E as pessoas continuam jogando lixo/ CADA INSTANTE DE NÓS DOIS Tainara Cavalcante dos Santos nº35 6a B Eu amo amar você/ Eu quero amar você/ Mais muito mais/ Aquecer-te num olhar/ Meu coração te chamou/ E o seu me respondeu/ Sou todo seu/ Faz-me tão bem/ Amar-te/ Querer-te/ Amar é como descobrir/ O caminho do mar/ É como tocar nas estrelas/ Que estão no céu a brilhar/ Você é como um sonho/ Que Deus trouxe pra mim/ Sol brilhante e intenso/ Irei te amar até o fim!/ O RIO DO MEU BAIRRO Sidnei Silva Alves nº32 6a B Água doce como mel/ Caiu em cima de mim/ Eu bebi e disse:/ Como a água deste rio está boa/ Tomara que continue assim/ Boa como sempre/ E que ninguém jogue lixo nesse rio/ As pessoas não cuidam do rio/ E o rio foi poluído/ Começaram a jogar lixo no rio/ E os pneus fazem parte/ Da sujeira do rio/ E até copos brancos descartáveis/ Matérias não degradáveis/ Quem fez uma coisa dessas/ Branco, negro, pobre ou rico;/ Vergonha de ser humano/ Achamos ser esperteza/ Destruir a natureza/ E vi, foi saco de plástico;/ Agora da nojo deste rio/ Só de pensar que um dia/ Tomei banho neste rio/ Da-me tristeza/ Sendo que aquele espaço é de todos/ Sem crer no que vi/ Mais uma pessoa jogando lixo no rio/ Bibliografia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_de_cordel http://www.suapesquisa.com/cordel/ Literatura de Cordel É poesia popular,/ É história contada em versos/ Em estrofes a rimar,/ Escrita em papel comum/ Feita pra ler ou cantar./ A capa é em xilogravura,/ Trabalho de artesão,/ Que esculpe em madeira/ Um desenho com ponção/ Preparando a matriz/ Pra fazer reprodução./ Ou pode ser um desenho,/ Uma foto, uma pintura,/ Onde o título resume/ O que diz a escritura;/ É uma bela tradição/ Que exprime nossa cultura/ Os folhetos de cordel/ Nas feiras eram vendidos/ Pendurados num cordão/ Falando do acontecido,/ De amor, luta e mistério,/ De fé e do desassistido./ A minha literatura/ De cordel é reflexão/ Sobre a questão social/ E orienta o cidadão/ A valorizar a cultura/ E também a educação./ Mas trata de outros temas:/ Da luta do bem contra o mal,/ Da crença do nosso povo,/ Do hilário, coisa e tal/ E você acha nas bancas/ Por apenas um real./ O cordel é uma expressão/ Da autêntica poesia/ Do povo da minha terra,/ Que luta pra que um dia/ Acabem a fome e miséria,/ Haja paz e harmonia./ Autor:Francisco Ferreira Filho Diniz

Um comentário:

Cidinha disse...

Parabéns a professora Maria Aparecida pelo excelente trabalho. Sempre dedicada, carinhosa e trabalhando muito para uma educação de qualidade. Parabéns a coordenadora Susete pelo apoio ao Projeto e pela postagem e parabéns especial aos alunos que sem eles nada disso seria possível. Amo muito vocês.

Cidinha